Editais/Credenciamento

Eixos de Ação

Para Servidores

  • PROTOCOLO

Notícias

11/10/2018

Cadeiras de Rodas Motorizadas são entregues a pacientes da RMC

Cadeira de Rodas

Iniciando a entrega, o secretário comentou sobre o compromisso do Governo do Estado com aqueles que possuem problemas motores. Nardi também reforçou que é necessário um processo de gestão responsável para assegurar a segurança e a qualidade de vida dos pacientes

“Estamos aqui reunidos para mostrar o cumprimento de compromisso e responsabilidade do Governo do Paraná. Comigo estão três famílias que receberão aquilo que é de direito. Não é uma doação, não é um presente, é uma obrigação do Estado em oferecer tratamento e equipamentos de qualidade para a população paranaense”, destacou Antônio Carlos Nardi.

MUDANÇA - A mãe de Lucas, Sandra Regina de Souza, conta que o menino está há oito anos usando uma cadeira de rodas padrão. Quando soube que receberia uma cadeira motorizada, o menino não conseguiu dormir a noite. Ao receber o equipamento, Lucas testou a nova cadeira pelos corredores do CHR. “Estou muito feliz mesmo!”, falou o garoto.

Além de Lucas, Marcos Silva também recebeu a cadeira motorizada. Sua mãe, Cassandra da Silva, conta que a antiga atrapalhava muito sua rotina. “Agora ele fica mais confortável, está bem adequada e maQuando recebeu a nova cadeira, Aylton vibrou. “Estou muito feliz! Ela vai me ajudar bastante, dar mais mobilidade e velocidade. A melhor parte é que, além disso, não vou ter que ficar dependendo dos outros”, destacou o morador de São José dos Pinhais.

CHR - O Centro Hospitalar de Reabilitação do Paraná é uma instituição especializada em atendimento às pessoas com deficiência física. Desde dezembro de 2017, o CHR já distribuiu 2.219 equipamentos do Estado, sendo 643 cadeiras e 1.579 mil outros produtos (como órteses, próteses, andadores, entre outros), para 900 pacientes. O investimento totaliza pouco mais de R$ 1 milhão.

Sandra Regina comenta que o Centro foi muito importante para a recuperação do seu filho. “Desde que o Lucas precisou usar a cadeira de rodas, viemos aqui para realizar os tratamentos. O atendimento é excelente, toda a equipe é muito prestativa e acredito que é por causa de todo esse esforço conjunto que meu filho está bem, feliz e saudável”, elogiou.

“Parabenizo todos os servidores e servidoras do Centro Hospitalar que atendem com primazia, respeito e força os paranaenses que aqui recorrem. Nós como entes governamentais temos como dever oportunizar aparelhos e atendimento que favoreçam a mobilidade própria e recuperação dos pacientes”, finaliza o secretário Nardi.
is leve. A outra cadeira era muito pesada e eu não conseguia empurrar por muito tempo”, falou Cassandra.

Desde o nascimento, Aylton Yanzem de Almeida, precisa de uma cadeira de rodas para poder se locomover. Depois de 27 anos, o aparelho já ficou gasto e não atendia mais as necessidades do jovem. “Ela já estava muito defasada, cheguei até a me machucar”, fala.

Quando recebeu a nova cadeira, Aylton vibrou. “Estou muito feliz! Ela vai me ajudar bastante, dar mais mobilidade e velocidade. A melhor parte é que, além disso, não vou ter que ficar dependendo dos outros”, destacou o morador de São José dos Pinhais.

CHR - O Centro Hospitalar de Reabilitação do Paraná é uma instituição especializada em atendimento às pessoas com deficiência física. Desde dezembro de 2017, o CHR já distribuiu 2.219 equipamentos do Estado, sendo 643 cadeiras e 1.579 mil outros produtos (como órteses, próteses, andadores, entre outros), para 900 pacientes. O investimento totaliza pouco mais de R$ 1 milhão.

Sandra Regina comenta que o Centro foi muito importante para a recuperação do seu filho. “Desde que o Lucas precisou usar a cadeira de rodas, viemos aqui para realizar os tratamentos. O atendimento é excelente, toda a equipe é muito prestativa e acredito que é por causa de todo esse esforço conjunto que meu filho está bem, feliz e saudável”, elogiou.

“Parabenizo todos os servidores e servidoras do Centro Hospitalar que atendem com primazia, respeito e força os paranaenses que aqui recorrem. Nós como entes governamentais temos como dever oportunizar aparelhos e atendimento que favoreçam a mobilidade própria e recuperação dos pacientes”, finaliza o secretário Nardi.

Arquivo anexado:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.