Editais/Credenciamento

Eixos de Ação

Para Servidores

  • PROTOCOLO

Notícias

30/08/2019

O Trabalho do voluntariado a serviço da saúde

O ambiente hospitalar é composto por diversos agentes que interagem para oferecer ao paciente o melhor tratamento possível. São diversas categorias profissionais atuando, cada uma com sua especialidade e objetivo no contexto geral. Neste sentido, a humanização do atendimento é de extrema importância, para todos os envolvidos.

Como parte deste processo, uma categoria que é indispensável dentro das instituições hospitalares é o do voluntariado, que tem a missão de realizar trabalhos que geralmente o agente de saúde acaba não tendo tempo ou habilidade para realizar.

O voluntariado pode ser exercido em grupo ou individualmente, quer seja na recreação dos pacientes e colaboradores, na organização de espaços culturais ou até mesmo na revitalização da estrutura física do local.

No Hospital Infantil Waldemar Monastier, em Campo Largo, com gestão da Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Paraná - Funeas, o voluntariado tem um papel importantíssimo para a realização destas atividades. De acordo com Nilcilene Amaral Carvalho, que coordena a Pastoral hospitalar da instituição e o grupo de voluntários Laços de amor, a pessoa que se dispõe ao trabalho voluntário dentro de um hospital passa a adquirir uma nova visão do significado da vida, de si mesmo e do próximo. “Os profissionais da saúde encontram nos voluntários, através da realização das atividades desenvolvidas, grandes aliados na busca pela melhoria da saúde da pessoa que se encontra enferma”, disse Nelcilene, que ainda citou um versículo bíblico para apoiar o trabalho que realiza, “Estive doente e me visitastes” (Mt 25,36).

O diretor presidente da Associação Nariz Solidário, Eduardo Roosevelt, disse que atuar como voluntário e com a linguagem do palhaço dentro do Hospital infantil, é realizar encontros únicos frente às fragilidades e impotências humanas.

Eduardo resumiu a essência do trabalho que desenvolve com sua equipe com sensibilidade e uma pitada de humor, “Cumprimentamos a rigidez de momentos delicados, de cuidados, apreensão e incertezas que são comuns dentro de um ambiente hospitalar, e damos um até logo para um olhar atento, um abraço sincero, um sorriso, uma lágrima e um aceno resultante em nosso esbarrar, para aqueles que ali estão todos os dias como profissionais e aqueles que estão de passagem, como é o caso dos pacientes e de seus familiares”.

Elias Azeredo, presidente da ONG Amor Viral, sempre presente no HI, ressalta que a estrutura e serviço do hospital é a melhor que já viu. Contudo, ainda assim, é um desafio para pais e os pequeninos pacientes lidar com as tensões que uma enfermidade traz. “Cantar, brincar, arrancar sorrisos, fazer uma oração, levar fé e esperança, são ações poderosas que ajudam na cura. Por isso acho tão importante o trabalho voluntário”, afirmou Elias.

Com a frase de Madre Teresa de Calcutá “O importante não é o que se dá, mas o amor com que se dá”, Paulo Monteiro resume um pouco a importância do trabalho do Anjos de Plantão, um grupo de palhaços que atua dentro do hospital infantil.

“Achamos importante dedicar um pouco do nosso tempo, contribuindo com a humanização, utilizando a alegria como estado gerador e transformador do ambiente hospitalar, quebrando a rotina, amenizando o medo e o impacto do ambiente hospitalar” disse Monteiro.

Toto Lopes, que recentemente elaborou uma reestruturação visual na UTI Pediátrica, e faz parte do grupo de voluntários da instituição desde a inauguração, acredita que está neste mundo com uma missão, colaborando com seu talento e até mesmo doando o seu tempo. “Ser voluntário no HI é de extrema importância, pois crianças e familiares necessitam sempre de diversas formas de ajuda. Ser voluntário do HI, particularmente falando, é como ser um herói. Sinto-me feliz de ser útil de alguma forma para essas crianças e familiares. Sou grato eternamente por ser voluntário nesses 10 anos de muita luz”, celebrou Toto.

O voluntariado do HI também é composto por outros grupos e pessoas que diariamente colaboram com seus talentos e tempo, em diversas áreas, para que as crianças tenham mais condições de passar pelo tratamento de uma forma a amenizar os transtornos decorrentes deste período.

O diretor Geral do HI, Adriano Huber Junior, destaca a importância dos voluntários para a instituição e ressalta que é um trabalho indispensável e essencial para colaborar com a humanização deste ambiente que por si só traz inúmeros desafios. “É um momento importante na vida da criança, de precaução com sua saúde, que preocupa ela e toda a sua família. O Voluntário consegue trazer um sorriso ao seu rosto fazendo esquecer momentaneamente de tudo o que está passando, ajudando a superar esta fase difícil em sua vida”, finaliza.

 

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.